258 094 093 • 913 862 420 geral@fcan.pt
Versos

Versos

10.00

Resumo:

“As palavras no branco desenhadas
São fragmentos de cada dia,
sentidos de vida enclausuradas
nas entrelinhas de uma poesia.
Com elas calceto o meu trilho
e nesse percurso eu me divido,
em um e outro verso mais atrevido
onde, Orfeu solitário, dedilho
um dolente encanto devido.
Assim, fragmento a fragmento,
construo o meu memorial:
umas vezes de encantamento,
outras de desencanto real.”

Autor:
José Luís Carvalhido da Ponte

Data/Ano de Edição:
21 de Março de 2015

Categorias: ,